30 maio 2007

História: 30 de maio de 1962

Goulart por Théo
Jango cria Comissão de Nacionalização das Concessionárias de Serviços Públicos. (Vermelho www.vermelho.org.br).

China: governo regula bolsa

No Acerto de Contas, por Pierre Lucena:
China aumenta taxação nas ações e Bolsa de Xangai tem dia negro
. Com o anúncio do Governo Chinês de elevar a taxação da negociação de ações, de 0,1% para 0,3%, a Bolsa de Xangai acaba de fechar em uma baixa de fazer inveja até a Bin Laden no dia 11 de setembro: -6,5%.
. Realmente a China é um caso a parte. O efeito dessa taxação sobre a bolsa é a mesma que a CPMF tinha aqui no mercado brasileiro, de inibir a negociação.
. Não há coisa pior para o mercado de capitais do que uma taxação sobre a negociação. Se a intenção do Governo é a de acalmar a especulação em Xangai, pode ser um tiro no pé.
Para uma bolsa de valores ser saudável, é essencial o especulador para dar liquidez.
. Explicando melhor, o objetivo inicial da Bolsa de Valores é de arrumar financiadores para as empresas, através da emissão de ações, incorporando novos sócios às empresas. Para que a empresa consiga obter financiamentos a taxas razoáveis, é necessário que a Bolsa de Valores tenha muita liquidez (em outras palavras, muita gente negociando). Se não existir muita liquidez, os agentes não se sentem confortáveis para comprar ações, porque teriam dificuldades de vender depois.
. Por essa razão, até o especulador é importante em uma bolsa. Mas como a China é um caso a parte, não posso nem afirmar que estão fazendo algo errado. Quando todos falam isso, eles provam o contrário.

DESTAQUE DO DIA

Liberais contra governos populares

O Democratas, nova denominação do PFL, no afã de encontrar uma nova roupagem para o velho ideário liberal (neoliberal, para sermos contemporâneos), promove um seminário, quinta-feira próxima, em São Paulo, que se anuncia como centrado na crítica ao que chama de “novo populismo”.

Na verdade, a crítica é direcionada a governos como o de Lula, de Hugo Chávez e seus assemelhados na América do Sul, que caracterizam um novo ciclo de mudanças de sentido democrático e progressista em nosso subcontinente. Mudanças que ainda não assumem conteúdo mais avançado em razão de constrangimentos macroeconômicos que, de um modo ou de outro, atuam tanto no Brasil como no Chile, no Uruguai, na Argentina e no Equador e até mesmo, em certa medida, na Venezuela.

De outra parte, a aventura neoliberal que tantas distorções e prejuízos sociais provocou nesses países, foi rejeitada nas urnas, demonstradas com nitidez suas mazelas.

O Democratas (ex-PFL), desse modo, na busca de um novo (sic) ideário, contraditoriamente se reencontra com o velho e surrado liberalismo.

*
Para inserir sua opinião, clique sobre a palavra "comentários", abaixo. Você tem a opção de assinar gratuitamente o blog e toda vez que postar seu comentário sua assinatura será imediata. Ou usar a opção “anônimo”, porém assine ao final do texto para que possamos publicar o que você escreveu. Para enviar um e-mail clique aqui: lucianosiqueira@uol.com.br

Prometrópole e Minha Casa


Do Boletim Diário da PCR:
. O prefeito do Recife em exercício, Luciano Siqueira, participou da solenidade de lançamento do Programa Minha Casa, nesta terça-feira (29). O evento aconteceu no Palácio do Campo das Princesas, às 11h, e teve a presença do governador de Pernambuco, Eduardo Campos, e prefeitos de diversos municípios do Estado. Na ocasião, também houve a cerimônia de assinatura da ordem de serviço do Prometrópole para implementação das obras de requalificação da avenida Presidente Kennedy. Segundo o governador Eduardo Campos, já existem 75 municípios inscritos no programa. “São cidades de diferentes regiões do Estado que receberão todo o aporte financeiro e técnico para a construção das moradias. O programa faz parte da política pública da habitação para realizar justiça social em nosso país”, comemorou o governador. “Com esse programa, o Governo do Estado e os municípios pernambucanos, como é o caso do Recife, demonstram um esforço articulado para resolver o déficit de habitação em Pernambuco. Já o Prometrópole trará melhoria de infra-estrutura para as populações urbanas”, afirmou Luciano Siqueira.
. Prometrópole - A requalificação da Avenida Presidente Kennedy tem o objetivo de melhorar o transporte de passageiros e trânsito de veículos na Bacia do Beberibe. A obra vai permitir maior facilidade de interligação da população com as demais localidades da Região Metropolitana do Recife. A execução da requalificação será realizada em três etapas, com a primeira sendo a melhoria do sistema de drenagem (canaletas e galerias). Na segunda etapa, haverá a implantação da Faixa Exclusiva de Ônibus, com construção de 11 paradas. A terceira será a de pavimentação da via. O valor total da obra é de R$ 5.900.946,00, com participação de 45% do Governo do Estado (R$ 2.655.425,70) e 55% do Banco Mundial (R$ 3.245.520,30). O prazo de execução é de 12 meses.
. Minha Casa - A meta do Programa Minha Casa é construir 20 mil unidades habitacionais até junho de 2008, o que representa 91% do déficit habitacional do Estado. O programa será realizado em parceria com municípios pernambucanos e o Governo do Estado. Serão beneficiadas famílias com renda menor que um salário mínimo (R$ 380). O Minha Casa terá como característica principal a participação da família beneficiada no regime de autoconstrução assistida. Os beneficiados não terão nenhum encargo financeiro para a aquisição da casa própria. O recurso total para construção das habitações será de R$ 181 milhões, com participação do Estado, dos municípios e da União (Ministério das Cidades, Caixa Econômica Federal, FGTS e OGU). (Foto: Fernando Silva).

A Copa do Mundo em Pernambuco

Foto: Fernando Silva


No Boletim Diário da PCR:
Projeto de Pernambuco para Copa de 2014 é apresentado
. Nesta terça-feira (29), o prefeito do Recife em exercício, Luciano Siqueira, participou da solenidade de apresentação do caderno de encargos do Recife e de Olinda para a Copa de 2014. O evento aconteceu no Palácio do Campo das Princesas. A cerimônia exibiu o documento que será entregue à Confederação Brasileira de Futebol (CBF), para as duas cidades pernambucanas disputarem uma das dez vagas de sub-sede, para a Copa do Mundo de 2014. O caderno, que responde às exigências da CBF para a candidatura, apresenta o potencial do Recife e de Olinda, exibindo um pouco da história, economia, infra-estrutura, cultura e vocação para os esportes das duas localidades. O documento também traz os projetos arquitetônicos que serão executados, caso o Brasil ganhe a disputa para realizar o evento mundial.
. Na cerimônia, além do governador e dos prefeitos do Recife e de Olinda, estiveram presentes políticos, dirigentes dos clubes pernambucanos, entre outras autoridades. O jogador de futebol Juninho Pernambucano também compareceu, assumindo o cargo de embaixador de Pernambuco para a candidatura. “Para mim é uma honra lutar pela candidatura do meu estado. Fico na torcida para que o Brasil e Pernambuco sejam escolhidos. Este estado merece, pois tem o futebol no coração”, disse o jogador. Para Luciano Siqueira, o momento é de grande importância para o Estado. “Neste ambiente em que Pernambuco se encontra, de novo ciclo de desenvolvimento econômico e grande otimismo da população, espero que nosso pleito possa ser vitorioso”, afirmou.
. De acordo com o governador Eduardo Campos, Pernambuco encaminhará, nesta quarta-feira (30), o caderno de encargos do Recife e de Olinda para o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, no Rio de Janeiro. “Tivemos dois meses para preparar esse material e seremos o primeiro estado a entregar a primeira versão do caderno de encargos. Esperaremos ansiosos a decisão oficial, que será em outubro”, afirmou o governador. No final da cerimônia, Eduardo Campos, Luciano Siqueira e Luciana Santos assinaram o protocolo do acordo.

Formalização do emprego cresce

Na Gazeta Mercantil:
. Os últimos meses revelam uma tendência à formalização do emprego. As taxas mensais da Pesquisa Mensal de Emprego (PME) do IBGE de janeiro a abril de 2007 comparadas com as de iguais meses de 2006, e 2006 ante 2005, mostram que o número dos sem carteira assinada vem caindo frente às altas entre trabalhadores com carteira e autônomos.
. Para Fabio Romão, da LCA Consultores, não se trata de mero aumento do emprego formal, mas da substituição de empregados sem carteira por com carteira. Ele diz que a redução do desemprego depende de uma série longa de crescimento do PIB acima de 4%.

Nosso artigo de toda quarta-feira no Blog de Jamildo (ex-Blog do JC)

A agenda atual dos partidos

Ontem, em cerimônia no Palácio do Campo das Princesas, o governador Eduardo Campos lançou o Programa Minha Casa e assinou a ordem de serviço relativa à requalificação da Avenida Presidente Kennedy, em Olinda, parte do Pro-Metrópole.

No dia anterior, no mesmo local, o governador instalou o Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social do Estado de Pernambuco (CEDES).

Duas cerimônias que reuniu públicos diferentes, porém com similitudes. Em ambas o tema do desenvolvimento com a melhoria do padrão de vida da população esteve no foco dos discursos. Também nas duas cerimônias se pôde observar um evidente clima de otimismo em relação a um novo ciclo de crescimento econômico que se descortina no horizonte.

Mas, nas conversas miúdas, o tema predominante não foi outro senão o pleito de 2008, a sucessão do prefeito João Paulo em particular. Pelo menos nas palavras das muitas pessoas que nos abordaram nas duas ocasiões – empresários, técnicos, militantes políticos e outros.

É que subjacente ao tema do desenvolvimento inevitalmente surge o dos novos desafios que os futuros governantes do Recife e das cidades da Região Metropolitana terão pela frente.

Estima-se, por exemplo, que uma vez efetivados os grandes projetos estruturantes de nossa economia, a partir dos situados no complexo portuário de Suape, o PIB de Pernambuco pode duplicar a médio prazo. Isso quer dizer, a um só tempo, oportunidades e riscos. E a necessidade de preparar as nossas cidades para as novas demandas que daí advirão.

Assim, as perguntas sobre o pleito de 2008 necessariamente não se relacionam com a definição de candidaturas nem alianças, mas sim com a postura dos partidos diante dos problemas substantivos que começam a entrar na ordem do dia. E, nesse aspecto, nem todos os partidos as consideram. Permanecem atados a concepções e métodos ultrapassados e distanciados dos reais anseios da sociedade. Trabalham uma agenda desfocada da realidade.

Esse distanciamento há que ser superado, sobretudo neste instante da vida nacional em que as instituições (alguns partidos inclusive) estão postas em questão por causa de relações promíscuas com grandes empreiteiras. O que exige todos, dos partidos em especial, uma agenda atualizada.

Bom dia, Cecília Meireles

Timidez

Basta-me um pequeno gesto,
feito de longe e de leve,
para que venhas comigo
e eu para sempre te leve...

- mas só esse eu não farei.

Uma palavra caída
das montanhas dos instantes
desmancha todos os mares
e une as terras mais distantes...
- palavra que não direi.

Para que tu me adivinhes,
entre os ventos taciturnos,
apago meus pensamentos,
ponho vestidos noturnos,

- que amargamente inventei.

E, enquanto não me descobres,
os mundos vão navegando
nos ares certos do tempo,
até não se sabe quando...
- e um dia me acabarei.

29 maio 2007

Lista e financiamento público ganham apoio

No Vermelho:
. A discussão sobre a reforma política, iniciada na Comissão Geral na tarde de segunda-feira (28), prosseguiu na manhã desta terça-feira (29) com uma participação exclusiva dos parlamentares. A exemplo dos representantes da sociedade civil, que participaram do debate inicial, também entre os parlamentares existe consenso sobre a necessidade da reforma e discordância com relação às regras que devem ser adotadas. Dois temas, porém, parecem ter o apoio da grande maioria dos deputados: o financiamento público das campanhas e a votação em listas partidárias.
. Leia matéria clicando aqui http://www.vermelho.org.br/base.asp?texto=18846

História: 29 de maio de 1979

Cena do Congresso de Reconstrução
31º Congresso da UNE, em Salvador. É o 1º desde a prisão de Ibiúna (1968), 10 mil presentes e a tarefa de reconstruir a entidade. Uma cadeira fica vazia: é a de Honestino Guimarães, último presidente da entidade, preso pela ditadura em 10/10/1973 e desaparecido. (Vermelho www.vermelho.org.br).

DESTAQUE DO DIA

Todos de olho em 2008

Tem sido assim em toda parte. Como ontem à tarde, no Palácio do Campo das Princesas, por ocasião da instalação do CEDES (Conselho Estadual de Desenvolvimento Econômico e Social); e à noite, na cerimônia de outorga do Prêmio da revista Algomais a personalidades do mundo empresarial, técnico e cultural de Pernambuco, ocorrida no auditório da sede do grupo JCPM. Empresários, intelectuais, trabalhadores, repórteres não nos perguntam sobre o Parque Dona Lindu ou a redução da taxa Selic pelo COPOM. Todos querem saber sobre a sucessão do prefeito João Paulo em 2008.

Ora, se gente das mais diversas camadas da sociedade está de olho no pleito, imaginem os partidos. Embora todos digam que está cedo para o debate, todos se preparam intensamente para a batalha.

É cedo, sim, para discutir candidaturas e firmar alianças. Porém está em tempo do diálogo acerca do evolver da situação política e econômica e seus reflexos sobre nossas cidades. Afinal, os sucessores dos atuais prefeitos terão pela frente um duplo desafio – o de consolidarem as conquistas ora alcançadas e o de avançarem mais ainda, face o novo ciclo de crescimento econômico que se desenha no horizonte.

Então, há muito o que discutir, sim. E o interesse dos estratos sociais representados nas duas cerimônias a que comparecemos ontem é reflexo disso.

*
Para inserir sua opinião, clique sobre a palavra "comentários", abaixo. Você tem a opção de assinar gratuitamente o blog e toda vez que postar seu comentário sua assinatura será imediata. Ou usar a opção “anônimo”, porém assine ao final do texto para que possamos publicar o que você escreveu. Para enviar um e-mail clique aqui: lucianosiqueira@uol.com.br

Punição a um saudosista

Na Folha de S.Paulo:
O tenente-coronel Antonio Uostom Germano, comandante do Batalhão de Policiamento das Vias Especiais da Polícia Militar do Rio, defendeu a tortura como forma de punição à corrupção policial e disse ter saudades da "ditadura". O discurso foi feito aparentemente em uma reunião com oficiais sob seu comando. Ontem à noite, Germano foi exonerado do cargo após reunião com o comandante-geral da corporação

Controle externo

No Jornal do Brasil:
O Conselho Nacional do Ministério Público aprovou resolução que estabelece normas para que o MP exerça o controle externo das policias (federal, civil, militar rodoviária e legislativa). A proposta, em pauta desde o ano passado, assegura o livre ingresso de promotores a estabelecimentos policiais ou prisionais, acesso a quaisquer documentos e mais: pode representar a autoridade competente para instauração de inquéritos a fim de apurar omissões ou fatos ilícitos ocorridos no exercício da atividade policial.

28 maio 2007

Daiane dos Santos é 'protótipo da brasileira'


Da Agência Estado:
A atleta gaúcha tem 39,7% de ancestralidade africana, 40,8% européia e 19,6% ameríndia
. Do ponto de vista genético, a ginasta Daiane dos Santos é o protótipo da brasileira, indica o exame do seu DNA feito pelo cientista Sérgio Danilo Pena, a pedido da BBC Brasil como parte do projeto Raízes Afro-brasileiras.
. Segundo o estudo do Laboratório Gene, de Pena, a atleta gaúcha tem 39,7% de ancestralidade africana, 40,8% européia e 19,6% ameríndia.
. Dos nove indivíduos analisados, foi Daiane quem apresentou as proporções mais equilibradas entre os três principais grupos que deram origem à população brasileira.
. Apesar da surpresa, a ginasta disse que o resultado explica a diversidade na sua família e se mostrou orgulhosa por ter "um pouco de cada".
. "A parte da família da minha mãe é muito estranha", disse em entrevista no centro esportivo da Confederação Brasileira de Ginástica, em Curitiba, onde treina todos os dias.
"Tem primo loiro, índio, ruivo, negro. É tudo misturado. É igual ao Brasil, ninguém é puro de nenhum lugar, é uma mistura de raças."

Fórum Nacional de Segurança deve acontecer no Recife

No Boletim Diário da PCR:
. O prefeito do Recife em exercício, Luciano Siqueira, aprovou a realização, no Recife, do próximo Fórum Nacional de Segurança Pública, previsto para maio de 2008. A proposta foi feita pelo presidente do Conselho Administrativo do Fórum, Paulo Sette, durante encontro com Luciano Siqueira, nesta segunda-feira (28), na Prefeitura. “Será uma satisfação enorme acolher esse Fórum”, afirmou Siqueira, mostrando a importância de uma política de segurança que atenda amplamente ao cidadão brasileiro. Luciano Siqueira prometeu levar o assunto ao prefeito João Paulo, tão logo ele retorne da Escócia, onde foi falar sobre a experiência do Orçamento Participativo do Recife na 7ª Assembléia Mundial da Civicus.
. O encontro no Gabinete de Luciano Siqueira contou com a presença da secretária Karla Menezes, de Direitos Humanos e Segurança Cidadã, e do coronel Humberto Viana, secretário executivo de Ressocialização do Governo do Estado e assessor da presidência do Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Durante aproximadamente uma hora o grupo falou sobre a questão da violência no país, externando opiniões e preocupações sobre o tema. O atual presidente do Fórum, Paulo Sette Câmara, foi eleito durante a última Assembléia Geral da instituição, realizada mês passado em Belo Horizonte (MG). Ele é consultor em segurança pública e ex-secretário de segurança do Pará.
. Fórum - Instituído em março de 2006, o Fórum Brasileiro de Segurança Pública é uma organização não governamental apartidária e sem fins lucrativos que considera os princípios da democracia, da legalidade e dos direitos humanos como requisitos para definir políticas de segurança eficientes e modernas. Seu foco principal é o aprimoramento técnico da atividade policial e da gestão da segurança pública no Brasil. O órgão já tem uma revista publicada e também um Site aberto à comunicação com os interessados sobre o assunto: www.forumsegurança.org.br

Otimismo exagerado


Da Agência Estado:
Lula: Brasil está perto da ´perfeição na política monetária´
Ele avaliou que esse processo é "inexorável", contanto que se mantenha a condição de não promover mudanças surpreendentes na condução dessa política.
. Em jantar com empresários do setor siderúrgico na noite desta segunda-feira, 28, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que o Brasil está "prestes a atingir a perfeição na política monetária". Ele avaliou que esse processo é "inexorável", contanto que se mantenha a condição básica de não promover mudanças surpreendentes na condução dessa política, com tentativa de realização de "magia". "Nós estamos consertando a política de juros e quase ninguém mais fala dela", sustentou o presidente ao discursar em São Paulo, em evento promovido pelo Instituto Brasileiro de Siderurgia (IBS), no Hotel Transamérica.
. O presidente exortou os empresários a investirem em novas plantas siderúrgicas no País e como garantia assegurou que até o último dia de seu mandato manterá a estabilidade das instituições no País. A próxima eleição presidencial, segundo ele, não ser marcada por sobressaltos econômicos trazidos por incertezas.

Na instalação do CEDES

Foto: Fernando Silva
No Boletim Diário da PCR:
. O prefeito do Recife em exercício, Luciano Siqueira, participou, na tarde desta segunda-feira (28), da instalação do Conselho Estadual de Desenvolvimento Econômico e Social (Cedes), no Palácio do Campo das Princesas. A solenidade foi presidida pelo governador do Estado, Eduardo Campos.
. . O Cedes será um órgão de consulta do governador e tem como objetivo promover a discussão de temas importantes para o desenvolvimento de Pernambuco. Fazem parte do conselho 65 pessoas dos mais diversos setores da sociedade: representantes de entidades empresariais e de trabalhadores (CUT, Fetape, CGT, Força Sindical), movimentos sociais (direitos humanos, movimento de mulheres, etc), CNBB, evangélicos, religiões afro, além de especialistas, como Tânia Bacelar e Silke Weber.
. Na ocasião, o secretário de Articulação Social, Waldemar Borges, anunciou os propósitos do Cedes e o secretário de Planejamento e Gestão de Pernambuco, Geraldo Júlio, apresentou o modelo de planejamento e gestão proposto pelo Governo.
. “É uma iniciativa que pretende unir as mais diversas opiniões, desde os trabalhadores aos empresários, como da academia aos religiosos. E Recife sendo a cidade pólo onde grande parte do novo ciclo de desenvolvimento econômico acontecerá, com certeza, será beneficiado com a criação do conselho”, declarou Luciano Siqueira.
. Autoridades convidadas, como o presidente do TJPE, desembargador Fausto Freitas; Paulo Varejão (MPPE); Romeu da Fonte (TCE) e o deputado Guilherme Uchôa (Alepe) estiveram presentes no evento.
. O Cedes vai reunir seus integrantes a cada dois meses para discutirem políticas públicas nas áreas de desenvolvimento econômico e social do Estado que priorizem a geração de emprego, produto e renda, preservando a justiça social e o meio ambiente.

Planejamento familiar

Da Agência Brasil:
Governo lança política que torna vasectomia e anticoncepcionais mais acessíveis
. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva lançou hoje (28), em São Paulo, a Política Nacional de Planejamento Familiar. Entre as medidas previstas na política está a inclusão da vasectomia na Política Nacional de Cirurgias Eletivas. Os anticoncepcionais passarão a ser vendidos com preços até 90% mais baixos em farmácias e drogarias credenciadas no Programa Farmácia Popular do Brasil. Segundo o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, a cartela de anticoncepcional, por exemplo, poderá custar entre R$ 0,30 e R$ 0,40.
. Para Lula, as novas medidas vão dar condições para que as famílias pobres também possam decidir quantos filhos querem ter e em que momento, assim como a classe média faz hoje. “Nós temos de fazer uma política para todos, mas proteger a parte mais pobre da população e é exatamente essa parte mais pobre da população que não recebe nem em dinheiro nem em educação aquilo que recebem setores médios da sociedade que por si só quando casam já planejam os filhos que querem ter ou quando querem ter.”
. Na avaliação do presidente, o programa de planejamento familiar é uma reparação a essas famílias e representa “um salto de qualidade no papel que o Estado brasileiro precisa cumprir”. "Esse desafio começa a sofrer esse reparo agora, quando colocamos à disposição da sociedade aquilo que é necessário para que as pessoas possam planejar e vamos levar para a televisão e para a escola o mínimo de informação que as pessoas precisam ter para evitar uma gravidez indesejada, uma gravidez fora de hora.”

Senado se solidariza com Renan Calheiros

A longa fila de abraços depois do discurso
No Vermelho:
. O pronunciamento do senador Renan Calheiros (PMDB-AL), defendendo-se das acusações da revista "Veja", foi o centro do debate político nesta segunda-feira (28), em Brasília. No seu pronunciamento, o senador rebateu as acusações de que um lobista da Construtora Mendes Junior havia pago o aluguel e as pensões à jornalista Mônica Veloso e a filha que tiveram, fruto de uma relação extraconjugal.
. Calheiros afirmou que os pagamentos à jornalista foram feitos por Gontijo em seu nome, por conta da amizade entre os dois, e com recursos do próprio Renan, não com supostas verbas da empreiteira.
. ''São recursos meus, são recursos próprios'', disse Renan. ''Estão aqui todos os documentos. ''Regredimos, pois há 2000 anos, a arma contra o Senado eram as pichações, nos estertores da República Romana, hoje alguns tentam trazer esta prática para o Brasil'' disse. ''Lamento que a vida pública brasileira tenha se amesquinhado a ponto de esse assunto ter vindo à tona.''
. O tom emocional do pronunciamento, com ataques à manipulação política de uma questão pessoal, trouxe uma rara unanimidade ao Senado.
. Aplaudido por todos os senadores, Renan afirmou que não se intimidará. Após o discurso, líderes da oposição e do Governo, manifestaram sua solidariedade ao presidente do Congresso.
. Veja reportagem clicando aqui http://www.vermelho.org.br/base.asp?texto=18753

DESTAQUE DO DIA

Movimentos sociais numa postura correta

Uma semana após a jornada de mobilizações organizada por entidades nacionais de trabalhadores e estudantes, vale anotar, para efeito de acompanhamento do evolver da situação política do país, a demonstração de força como saldo.

Ocorreram atos públicos, passeatas, greves de advertência, ocupações e grandes assembléias em praticamente todo o país. Isso em boa parte devido ao ambiente de abertura mútua estabelecido entre as mais diversas correntes políticas presentes nos movimentos sociais, inclusive entre algumas que alimentam contradições antagônicas entre si.

Demais, as manifestações tiveram um traço duplo, de apoio a Lula quanto ao veto presidencial à Emenda 3 da Super Receita; e de contestação ao governo quanto à tentativa de restringir o direito de greve dos trabalhadores do serviço público.

No saldo geral das manifestações, dois elementos de real grandeza: a capacidade de pressão dos movimentos sociais, que em muito podem contribuir para que o governo avance; e a independência desses movimentos em relação ao governo, fator essencial para a boa prática democrática.
*
Para inserir sua opinião, clique sobre a palavra "comentários", abaixo. Você tem a opção de assinar gratuitamente o blog e toda vez que postar seu comentário sua assinatura será imediata. Ou usar a opção “anônimo”, porém assine ao final do texto para que possamos publicar o que você escreveu. Para enviar um e-mail clique aqui: lucianosiqueira@uol.com.br

História: 28 de maio de 1823

Na Amazônia sob domínio português mesmo após o Ipiranga, o partido brasileiro de Muaná (Marajó) proclama a independência do Brasil e toma em armas. Os colonialistas esmagam o movimento. (Vermelho www.vermelho.org.br).

Sobre tristeza

"Tristeza é uma mão gigante que aperta o seu coração." (Adriana Falcão - Mania de Explicação).

Bom dia, Carlos Drummond de Andrade

Prazer filatélico

Colecione selos e viaje neles
por Luxemburgos, Índias, Quênia-Ugandas.
Com Pedr'Alvares Cabral e Wandenkolk
aprenda História do Brasil.
Colecione.
Mas sem dinheiro?
Devaste os envelopes da família. Remexa as gavetas.
Há barbosas efígies imperiais à sua espera.
Mortiças cartas guardam peças raras.
Tudo vasculhe. Um dia
arregalado à sua frente há de luzirem arabescado fundo negro
o diamante, o sonho, a maravilha
chamada olho-de-boi 60.
Troque. Vá trocando, Passe a perna,
se possível. Senão, seja enganado
mas acrescente sua coleção de postas magiares, moçambiques,
osterreiches, japões, e seu prestígio
há de aumentar: o baita
colecionador da rua principal.
E brigue, boca e braço,
ao lhe negarem esta condição.
Até que chegue o tédio de possuir,
a tentação do fósforo e do ventoo gosto de perder a coleção
para outra vez, daqui a um mês,
recomeçar, humílimo, menor
colecionador da rua principal.

Tiro na própria saúde


No G1:
Fumante gasta mais com cigarro do que com arroz e feijão, diz pesquisa
. O economista André Braz, coordenador do Índice de Preços ao Consumidor (IPC) da Fundação Getúlio Vargas, concluiu em uma pesquisa que, além de fazer mal à saúde, o cigarro também causa danos ao bolso do fumante.
. De acordo com a pesquisa, o fumante gasta mais com cigarros do que com o arroz e feijão, refeição básica da maioria das famílias brasileiras.

Reforma política pode unificar eleições

Deputado Flávio Dino
Foto Thiago Neves/FP
Na Folha de Pernambuco, por Diogo Monteiro:
. A Câmara dos Deputados espera começar a votar pontos da tão esperada Reforma Política nesta semana. Tramitam na Casa uma série de projetos que versam sobre a legislação eleitoral e a atividade partidária, que prometem gerar muita polêmica e bate-boca no plenário. Um deles, por exemplo, de autoria do deputado Flávio Dino (PCdoB-MA) encontra-se na Comissão de Constituição e Justiça e traz uma proposta para lá de controversa. Se aprovada a proposta, os atuais prefeitos e vereadores, cujos mandatos estão previstos para acabar em 2008, teriam seu tempo no poder prorrogado por mais dois anos e somente deixariam os cargos em 2010. A idéia divide as opiniões dos parlamentares e, se conseguir chegar a plenário, promete gerar muita confusão.
. A proposta de Flávio Dino não é nova, nem isolada. No Senado, uma outra proposta semelhante, do senador Leomar Quintanilha (PMDB-TO), também começa a tramitar. A justificativa é que ela pretende unificar todas as consultas eleitorais do País em um ano só. Ou seja, em 2010 os eleitores brasileiros iriam às urnas em eleições gerais, para escolher seus representantes em todos os cargos eletivos governamentais, presidente, governadores, senadores, deputados federais e estaduais, prefeitos e vereadores.
. Como base de sua argumentação, o comunista cita interesses financeiros, políticos e sociais da população. “Seriam poupados, já em 2008, gastos superiores a R$ 1 bilhão, computadas aí despesas da Justiça Eleitoral e gastos de campanha. Ademais, devem ser considerados os impactos fiscais e sociais da paralisação ou redução dos agentes políticos por pelo menos seis meses a cada dois anos”, explica Dino, referindo-se às articulações de escolha de candidatos, campanhas e transições de governo.
. Diferentemente da proposta do senador Leomar Quintanilha, que se resume à prorrogação de mandato, a PEC do deputado ainda determina que os prefeitos e vice-prefeitos brindados com os anos extras, mesmo os que se encontram na primeira gestão, não poderão tentar a reeleição. Dino argumenta que, se a extensão funcionasse para os eleitos em 2008, ao conhecerem antecipadamente o tamanho extra da futura administração, os custos de campanha aumentariam “exponencialmente, com prejuízos evidentes à racionalização dos processos eleitorais e à redução da força do poder econômico”.

27 maio 2007

Zeh Rocha e suas fontes de inspiração


No Overmundo:
ECOS SONOROS,
ECOS SONOROS,
INFÂNCIA EM RECIFE
Por Zeh Rocha

Da minha infância se eternizam marcas bem profundas dentro de mim, que se refletem na minha música. Compactando estas marcas, que são fatos, pessoas, imagens, sentimentos ,em meu produto musical fica evidente que preservo valor espiritual da maior importância para todos : A gratuidade da vida com o espaço sagrado da liberdade e dos afetos.

Em tudo que vivencio, imagino, crio existe o valor da liberdade e do afeto. Os sons da minha infância ainda ecoam em minha mente. Lembro dos sons dos pregões, dos vendedores ambulantes de algodão doce, japonês, pipoca, vasculhador, peneira e panela, de Zé da Praça, um louco varrido , que limpava toda a sujeira da rua, correndo atrás pra dar porrada em que lhe assim lhe chamasse; dos caboclos de lança com seus chocalhos badalando ,enquanto corriam pra nos assustar com suas evoluções e loas guturais.

Lembro das bandas marciais nos desfiles de sete de setembro, quando meu pai insistentemente me fazia ir assistí-los,dos bordados de violões de sete cordas nas serenatas na casa do vizinha, dona Cila, da voz suave de Nat King Cole, Agostinho dos Santos, dos metais da orquestra de Ray Coniff, vindo dos discos vinis na vitrola ABC , na casa de minha avó, em Olinda.

Na Marim dos Caetés, foi importante vivenciar o carnaval, com suas cores, ritmos, imagens inusitadas, e principalmente , o som das orquestras de frevo, dos batuques das alfaias, dos elus no terreiro de Pai Edu, Tatá Raminho de Oxossi, das escolas de samba, os taróis e surdos, tamborins.

Esta fonte da música popular pernambucana impregnou meu espírito de tal forma,que até hoje, ouço com muita clareza em minha memória toda esta sonoridade impressa na minha partitura interior,o que até hoje e sempre há de sustentar a minha pequena e modesta vida e ofício de compositor.

Sinto que a essência nutriente da minha musicalidade está naquilo que eu ouvi e retive no meu inconsciente sem perceber, ou seja, a matéria sonora que nos é reservada para a criação, nosso arquivo inconsciente, adquirido em outras vidas e ou, por influências espirituais, boas ou más, mas, que filtramos de forma seletiva e estética.

Estamos ouvindo sem percebermos milhões de informações que nos chegam através do cérebro, mas, que ordenamos, catalogamos, arquivamos , e transmitimos a quem nos ouve, devolvemos ao Universo, a Deus, aquilo que herdamos espiritualmente, faz parte deste nosso corpo terreno, com seus limites de percepção e comunicação.

Por outro lado, a livre escolha musical é um processo consciente, deliberado por nossa sensibilidade, o prazer no ato de selecionar sons que nos afinam a alma, nos deleitam os sentidos da audição.

Este momento único, mágico,lúdico, feliz aprisionamos a energia que nos eleva, o som nos conforta, a imagem e os signos que nos libertam, paradoxalmente.

Dificilmente, um ser humano, compositor, criador de canções , sinfonias deixará de lado estas marcas, sinais, símbolos, sensações, sentimentos, imagens, sons apreendidos por sua alma durante a infância.

Para mim, este ouvir inconsciente me deu o prumo, o rumo do meu criar artístico, especificamente na música e na literatura, no parto das minhas canções, aonde som e verso são fios de um tecido original do meu tear; a minha capacidade criadora, dom abençoado por Deus.

O lado benéfico das crises

No Vermelho:
Crise e Democracia
por Eduardo Bomfim

No Brasil e na maioria dos países em todo o mundo, assistimos a uma sucessão de crises envolvendo as estruturas governamentais, seus representantes nas diversas escalas do poder, justamente quando vivenciamos uma época em que os regimes democráticos estão mais consolidados.

Há algumas décadas atrás vivíamos, em vários continentes, incluindo a América do Sul e o Brasil, sob a tutela de sistemas ditatoriais em que a única verdade era a oficial, a imprensa amordaçada pela censura implacável, as mais diversas organizações da sociedade fechadas pela violência do arbítrio. As mais elementares normas do Direito coletivo ou individual, violadas sem dó nem piedade.

A aparente austeridade dos ditadores encobria sob o manto do terror a corrupção mais deslavada, a perseguição aos que contestavam a truculência sem limites. Prendia-se, batia-se, arrebentava-se sem constrangimento. Muitas fortunas ilícitas foram construídas nesse pântano da impunidade e da exploração social. As lutas trabalhistas eram consideradas subversão e ameaça à tranqüilidade do Estado.

Os advogados, os juristas que se insurgiam contra a paz dos cemitérios foram verdadeiros bravos porque o exercício da profissão era absolutamente temerário, corria-se o risco de ao exercê-la ser transformado em réu.

As limitações das constituições elaboradas entre quatro paredes, protegidas pelo porrete e a mordaça, deixavam poucas brechas ao exercício das liberdades democráticas. Exigiam muita criatividade profissional e coragem pessoal. A atuação dos militantes oposicionistas era uma temeridade pessoal e um risco familiar.

Por outro lado, foi instituída a delação como forma de ascensão tanto no serviço publico quanto na iniciativa privada. Muitos fizeram tranqüila carreira em diversos órgãos às custas dessa aberração inominável.

Com a conquista da democracia em nosso país muitos achavam que os males em nossa sociedade seriam superados. Mas foram expostos os abismos sociais, as instituições limitadas, o privilégio do capital, um sistema representativo que marginaliza as grandes maiorias.

As crises mostram uma realidade a ser superada por formas mais avançadas de organização social nas instituições republicanas. Assim, creio, se forem aproveitadas como pedagogia democrática e conscientização popular, prevalecerá o seu lado benéfico.

História: 27 de maio de 1983

O RS é o 1º Estado a extinguir seu Deops (antes, Dops, Departamento de Ordem Política e Social), célebre órgão de repressão policial, sobretudo durante a ditadura. O regime prepara-se assim para a previsível vitória da oposição nas eleições para governador. (Vermelho www.vermelho.org.br).

DESTAQUE DE DOMINGO

Como todo domingo, esse modesto escriba passa a palavra a quem deve ser lido com atenção e prazer. Como Drummond, nessa antológica crônica.

A solidão do Girafo
Carlos Drummond de Andrade

Vai, Raio de Luz, vai até Brasília e procura lá a tua namorada, que te dará prazer e filhos, e, com eles, voltarás ao Rio de Janeiro, onde não tens chance de casamento e multiplicação da espécie. Vejo-te passar, o esguio pescoço desafiando viadutos, passarelas e túneis, e sinto que o surrealismo é coisa de arquivo. Pintor que te pintasse viajando dessa maneira seria apenas um copista do cotidiano.


Não podias mais continuar no Rio, sem companheira prestante, e sujeito a equívocos escabrosos com os machos da tua espécie. Precisavas de uma girafa indubitável para o ofício do amor. Puseram-te em caminhão equipado com fiação elétrica e buzina de alarme, acionável ao menor indício de anormalidade, seja na rodovia seja no interior de tua silenciosa organização de girafo.

Sei que deformo teu nome, trocando a letra final, mas já é tempo de dissipar a ambigüidade das designações genéricas, em meio à indefinição crescente dos sexos, observada na sociedade humana. Quando já não se sabe ao certo quem é varão quem é varoa, pelo menos se saiba distinguir o pavão da pavoa ou pavona, o elefanto da elefanta, o sabiau da sabiá, o cisno da cisna, o tigro da tigra, em vez de nos socorrermos do aditamento macho e fêmea. Se distinguimos gato e gata, por que não foco e foca, tamanduó e tamanduá, tatu e tatua? (Deixo aos entendidos o levantamento da nominata completa.) Fica mais fácil e constitui merecida homenagem à pequena, mas divina, diferença que tornou viável o milagre da vida.

O Rio anda tão pobre que até lhe falta uma girafa para amar um girafo, e é preciso recorrer a Brasília, que de resto não consta ser pródiga em atendimento às necessidades nacionais. Mas que tenha uma girafa núbil e disponível já é coisa boa de se saber. Não ficarás solteiro, "Raio de Luz". E procriarás e tua prole se desdobrará em girafinhos e girafinhas que enriquecerão os nossos zôos, para alegria da meninada curiosa de ver bichos originais, em confronto com a pouca ou nenhuma originalidade de tantos bichos por aí, quadrúpedes ou bípedes.

Por ser conveniente o otimismo, descarto a hipótese de a girafa brasiliana te recusar. Seria muito triste, além de muito oneroso, que a tua viagem, exigindo mil cuidados, tivesse como epílogo o desentendimento entre os parceiros. Não resta dúvida que, democraticamente, a moça girafa tem direito de escolha, e pode não ir contigo e com teu focinho. Mas, por outro lado, não consta que em alguma parte do Brasil os moços girafos sejam numerosos, e ela corre o risco de morrer solteira. Então, presumo que tudo contribui para um enlace feliz; o solitário carioca rejubila-se ao encontrar a solitária planaltina.

Casamento giráfico: não será tão pomposo quanto o do Príncipe Charles, mas em ocasião como esta, de nuvens escuras e bombas perversas, é um descanso para o espírito saber que todas as providências estão sendo tomadas para que um girafo encontre sua girafa e deste encontro resultem girafotes, ou girafelhos, que são fedelhos girafos. Eu, cândido de coração, me associo à expectativa amena de termos no futuro um zoológico bem provido de população girafista de dois sexos, graças à tua linhagem, "Raio de Luz". Chego a delirar, e sonho um zôo exclusivamente dedicado ao animal mais alto do mundo e que, por isso mesmo, nos dê sugestões de altura, quer material quer moral. Essa fauna esplêndida, que efeito mágico produzirá! Cada um de nós há de sentir-se estimulado a crescer no mínimo alguns centímetros em dignidade cívica, abnegação, amor à verdade. Uma verdade que talvez esteja refugiada nas selvas mas que se entremostre, de relance, no simples e exato comportamento de um animal trazido para o nosso convívio.

A girafa parece que não consegue lamber o próprio corpo, quer dizer, ela pede que outros o façam. Expõe o corpo e confia na ação alheia. Defende-se menos do que se expõe. E, sendo animal exposto, sujeito à apreciação e ao julgamento gerais, é realmente de bom convívio. Não quer privilégios. E, mesmo calada, não é sigilosa. A mania de sigilo, que nós, supostos racionais, inventamos está longe de ser uma regra da natureza. Os bichos não mentem. São o que são, verificáveis. Eu gosto de girafa. Tem pescoço e não tem artimanha. Só não dou um abraço a Raio de Luz porque seria impraticável. Mas torço pelo seu feliz himeneu e prometo mesmo compor um epitalâmio para o casal.

26 maio 2007

Falar em amante e na União Soviética dava cadeia

DIP: lista de assuntos proibidos


No Almanaque Brasil:
. Muito se fala sobre os abusos da Censura no regime militar iniciado em 1964. Mas, três décadas antes, o governo brasileiro já tinha um enorme aparato destinado a calar as vozes de oposição: o Departamento de Imprensa e Propaganda (DIP).
. Criado por Getúlio Vargas em 1939, o DIP – auxiliado pela Agência Nacional – fornecia cerca de 60% do material dos jornais da época. E fazia questão de controlar bem de perto os outros 40%. Todos os meses, o departamento entregava à imprensa uma lista de assuntos proibidos.
. Alguns exemplos:
- Não pode ser noticiada a morte de um operário no restaurante do SAPS quando almoçava. (...) Proibidas quaisquer alusões ao regime brasileiro anterior a 10 de novembro de 1937, sem prejuízo de referências à democracia, pois o regime atual é também uma democracia. (...)
- Não divulgar nota sobre grave incidente entre civis e militares em Marechal Hermes (subúrbio do Rio). (...)
- Nenhuma notícia sobre escassez de peixe no país. (...)
- Nada assinado por Oswald de Andrade.
. Além de despachar a relação de notícias inadequadas, o DIP vetava o uso de alguns termos e expressões. Podia ir para o xilindró quem mencionasse o nome “União Soviética” – país onde viviam, na época, 100 milhões de pessoas. Também corria o risco de ver o sol nascer quadrado quem usasse a palavra “amante”, fosse para fazer referência a alguém em uma relação amorosa ou mesmo a um inocente “amante do futebol”.

Lições da vida política (28)

No exercício de funções públicas, importa sempre manter o mesmo rigor com que se deve defender idéias e assumir compromissos perante o povo.

Estudo explica como maconha afeta formação do cérebro


Na Ciência Hoje:
O consumo de maconha pela mãe durante a gravidez pode afetar a formação de neurônios do feto, concluiu um estudo de uma equipe internacional de cientistas. O grupo investigou como o desenvolvimento do cérebro é afetado por endocanabinóides – compostos produzidos no próprio sistema nervoso que ativam os mesmos receptores que o princípio ativo da maconha. Para isso, a equipe de Tibor Harkany, do Instituto Karolinska (Suécia), realizou experimentos com roedores e com células de um sapo sul-africano em cultura. Os resultados, publicados esta semana na revista Science , mostram que os endocanabinóides (cujos receptores são identificados em verde na imagem) guiam os axônios (em azul) dos neurônios recém-formados e ajudam-nos a estabelecer sinapses. Por isso, a exposição à maconha poderia atrapalhar a formação normal do sistema nervoso central do feto e levar a um déficit cognitivo permanente.

Millor sabe o que diz

"O mal da cultura é que ela amplia gigantescamente a nossa ignorância."

Fim da RFFSA, aprovada no Senado, expõe desafios do setor


Na Carta Maior, por Antonio Biondi:
. Projeto do governo federal vai agora à sanção de Lula. Aprovação lança luz sobre desafios do setor ferroviário, como os investimentos prioritários, ampliação e manutenção das ferrovias e a relação entre Estado e setor privado na área.
. Apresentada pela Presidência da República ao Congresso por meio de medida provisória (MP), a extinção da RFFSA integrava uma das prioridades do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e era contestada por entidades do setor ferroviário. As entidades consideravam a MP inconstitucional e defendiam que a empresa poderia ter importância estratégica para o fortalecimento do transporte ferroviário no âmbito do próprio PAC.
. Já o governo federal considerava que a extinção da empresa traria segurança para o fortalecimento dos investimentos no setor ferroviário – além de necessária diante do imperativo de cessar o crescimento das bilionárias dívidas da empresa.

Boa tarde, Erickson Luna


Canto de amor e lama I

Choveu
e há lama em Santo Amaro
nas ruas
nas casas
vós contornais
eu não
a mim a lama não suja
em mim há lama não suja
eu sou a lama das chuvas
que caem em Santo Amaro

Vosso scoth
pode me sujar por dentro
cachaça não
vosso perfume
pode me sujar por fora
suor nunca
porque sou suor
a cachaça e a lama
das chuvas que caem
em Santo Amaro das Salinas

Fatores de tensão

. "Hoje, no Brasil, há dois fatores principais de tensão política. Um é o crescimento econômico, ou seja, superar o impasse no governo entre romper ou não com os entraves macroeconômicos. O outro é a reforma política, que poderá, ou não, tornar o sistenma eleitoral e partidário mais democrático."
. A opinião é de Marcelino Granja, secretário de Governo de Olinda, dirigente estadual e membro do Comitê Central do PCdoB.

Banco do Sul para o desenvolvimento

. Na reunião acontecida no meio da semana em Assunção (Paraguai), da qual participaram os chanceleres do Mercosul – preparando a reunião semestral dos presidentes que ocorrerá na mesma cidade, em junho próximo – deu-se um passo inicial para a criação de um sistema de financiamento da integração que conceda certa autonomia econômica à região.
. A avaliação é de Ronaldo Carmona, colunista do Vermelho.
. Segundo Carmona, “a principal decisão tomada é que o Banco do Sul terá sua Ata de fundação assinada em 26 de junho, na abertura da 42º Copa América de Futebol, na Venezuela”.

Quadro político em debate


. Durante todo o dia de hoje, no auditório da sede do partido, na Av. Visconde de Suassuna, o Comitê Estadual do PCdoB se encontra reunido, em sessão plenária. Na pauta, a atual situação política do país e de Pernambuco.
. No início da tarde, o deputado federal Renildo Calheiros, líder da bancada comunista na Câmara e vice-presidente nacional do partido, apresentará um informe sobre as perspectivas da reforma política.

O antídoto da corrupção


De Alanir Cardoso, presidente estadual do PCdoB, ao apresentar o seu informe à reunião plenária do Comitê Estadual, na manhã de hoje:

“Os últimos acontecimentos, protagonizados pela Operação Navalha, revelam o quanto é nefasta a relação promíscua das grandes empreiteiras com as instituições públicas. É urgente estabelecer o antídoto para isso, que é o financiamento público das campanhas eleitorais.”

Transposição sai do papel

No Jornal do Commercio, por Angela Fernanda Belfort
. As obras de transposição das águas do Rio São Francisco serão iniciadas no próximo dia 25 de junho. Na próxima semana, o Exército vai instalar os canteiros de obra em Cabrobó e em Floresta - ambas no sertão do Estado. O Exército fará as primeiras escavações nos locais por onde vão passar os dois grandes canais do projeto, o Eixo Norte e o Eixo Leste. Eles vão levar as águas do Velho Chico a vários municípios de Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte e Ceará. . O projeto é defendido pelas autoridades como uma alternativa para a falta de água numa parte do Semi-Árido nordestino. As discussões sobre o projeto já duram 150 anos. A sua execução custará cerca de R$ 4,5 bilhões que sairão do governo federal. A transposição é uma das principais promessas do governo Lula.
. A primeira vez que se desenhou um esboço de um canal que fizesse a ligação do São Francisco com o Rio Jaguaribe - no Ceará - ocorreu no Brasil Império em 1857. Desde então, foram vários traçados de transposição. Nos últimos 13 anos, a União anunciou três desenhos diferentes para a transposição.
. O projeto que será realizado foi definido na gestão dos ex-ministros Ciro Gomes e Pedro Brito e prevê a retirada de 26 metros cúbicos por segundo de água e a interligação dos dois grandes canais com açudes já existentes e outras barragens que serão construídas. A iniciativa vai beneficiar 12 milhões de pessoas que vivem no Nordeste Setentrional, segundo o governo federal.

Um bom ensaio de unidade

Do Editorial do Vermelho:
. Diferentemente da experiência do primeiro mandato do presidente Lula, quando os movimentos sociais se dividiram e resvalaram para os extremos – seja o da passividade acrítica ou o do voluntarismo esquerdista –, agora surgem indícios de que eles procurarão preservar a sua autonomia, intensificar a pressão das ruas e agir com maior sagacidade política. As manifestações unitárias desta quarta-feira, 23 de maio, sinalizam que os movimentos sociais estão mais afiados taticamente para enfrentar os ataques do patronato e mesmo do governo Lula no seu segundo mandato. Os protestos representaram um claro recado das organizações sindicais e populares de que elas não aceitarão “nenhum direito a menos”.
. A exemplo do que já havia ocorrido nas ações unitárias contra a visita do presidente-terrorista George W. Bush ao Brasil, os protestos uniram os principais movimentos sociais do país. Com suas leituras táticas diferenciadas, CUT, MST, UNE, Conlutas, Intersindical e outras entidades e partidos de esquerda deixaram de lado as divergências, redigiram um manifesto conjunto e procuraram mobilizar as suas bases.
. Esta unidade na diversidade garantiu o êxito dos protestos.

História: 26 de maio de 1992

O Congresso, sob forte pressão popular, instaura a CPI para apurar as denúncias de Pedro Collor sobre o esquema PC Faria/Fernando Collor de Mello. (Vermelho www.vermelho.org.br).

A sociologia vai ao shopping center


Na Ciência Hoje, por Valquíria Padilha:
Exaltação ao consumo e ao lazer alienados exclui a ‘vida real’, a cidadania e a prática da vida pública
. Templo de culto à mercadoria, o modelo do shopping center , como o conhecemos hoje, nasceu nos Estados Unidos na década de 1950. São espaços privados, objetivamente planejados para a supremacia da ação de comprar. O que se compra nesses centros, contudo, é muito mais do que mercadorias, serviços, alimentação e lazer. Compra-se distinção social, sensação de segurança e ilusão de felicidade e liberdade. Munida de um ponto de vista sociológico, a autora visita este espaço encantado e mostra que, nessa exaltação ao consumo e ao lazer alienados, o shopping center exclui a ‘vida real’. Pior ainda: com suas vias limpas e iluminadas, deixa do lado de fora a cidadania e a prática da vida pública.
. Quem nunca ouviu falar em shopping center ? Ou nunca passeou pelos corredores desse centro de consumo? Quantas vezes não viajamos para outra cidade ou país e desejamos visitar o shopping center local? Atualmente, o shopping center concorre com a televisão e o computador entre as atrações mais citadas pelas parcelas privilegiadas da população como preferências de ocupação do tempo livre. Por que isso acontece? Quais são os sentidos desse sucesso?
. O que conhecemos no Brasil com o nome de shopping center pode ser entendido como um espaço privado – que se diz público – criado para ser uma solução dos problemas da cidade onde reinam desajustes, desigualdades, contradições, imprevistos. Por isso, consideramos a cidade como o ‘mundo de fora’ em contraposição ao shopping center como o ‘mundo de dentro’. O ‘mundo de fora’ é a realidade-real, o espaço urbano e seu caráter público. Esse mundo contém outra realidade construída artificialmente, o ‘mundo de dentro’, limpo e isento dos fatores que agem no ‘mundo de fora’ – chuva, sol, frio, neve, mendigos, pedintes, trânsito, poluição etc.
. Ao mesmo tempo em que desencadeia uma série de problemas para muitos, a cidade real possibilita alternativas para poucos, como a criação do shopping center , a ‘catedral’ onde uma parcela da população idolatra as mercadorias e vivencia lazeres que se distanciam da autonomia e da criatividade. O shopping center é hoje um dos empreendimentos mais rentáveis e com uma das maiores taxas de crescimento em todo o mundo. A Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce) afirma que, no Brasil, o número de shopping centers vem praticamente dobrando a cada cinco anos. Em 1966 havia apenas um shopping center , em São Paulo, enquanto, em fevereiro de 2006, o país já contava com 263 desses espaços em funcionamento, empregando 488.286 pessoas. Nos Estados Unidos, país onde nasceu o atual modelo de shopping center , já havia em 1956 cerca de mil centros comerciais inaugurados e 2 mil em construção. Segundo o urbanista escocês Witold Rybczynski (1943- ), em seu livro Vida nas cidades , entre as décadas de 1970 e 1990, a cada sete horas, em média, um novo shopping center era inaugurado naquele país.
. Os shopping centers refletem, hoje, a cultura de consumo norte-americano, mas suas raízes históricas estão nas lojas de departamento da Europa do século 19. Foi entre 1822 e 1832 que surgiram as primeiras galerias em Paris. A cultura de consumo, que se instalou no Ocidente a partir do final do século 18, torna-se reflexo da razão de ser do capitalismo quando realiza a transposição da utilidade das mercadorias para outros valores que elas passam a ter na sociedade (marca de distinção social, por exemplo). A cultura de consumo que se estabelece transforma os hábitos cotidianos, as relações entre as pessoas, as percepções dos espaços e os significados dos objetos.
*
Para inserir sua opinião, clique sobre a palavra "comentários", abaixo. Você tem a opção de assinar gratuitamente o blog e toda vez que postar seu comentário sua assinatura será imediata. Ou usar a opção “anônimo”, porém assine ao final do texto para que possamos publicar o que você escreveu. Para enviar um e-mail clique aqui: lucianosiqueira@uol.com.br

Sudene na pauta

No Blog da Folha:
A proposta de criação de uma política de desenvolvimento regional, com a fundação de uma Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), provida de um fundo de investimento, também pareceu mais próxima para os governadores, após a reunião com Guido Mantega. Depois da análise dos vetos, a criação de um fundo operado pela Sudene deverá ser o pleito seguinte levado pelos governadores ao presidente. Leia mais.

Medida humanitária

No Acerto de Contas:
Presidente assina pensão para ex-residentes de hospitais-colônia
. O presidente Luís Inácio Lula da Silva assinou ontem (24) uma medida provisória que que autoriza o pagamento de uma pensão vitalícia de R$ 750 para as pessoas atingidas pela hanseníase que viveram em hospitais-colônia, isoladas do convívio social.
. Em Pernambuco, o hospital-colônia da Minueira, em Paulista, é um dos grandes símbolos do isolamento social que recai sobre as vítimas da hanseníase.
. A doença (cujo nome popular é a lepra) já recebeu tratamento diverso pela sociedade ao longo de várias épocas históricas, sempre ibuída de muito preconceito. Considerada sinal do demônio na antiguidade, era vista como um castigo divino durante a Idade Média.
Leia texto completo

Mais brasileiros na escola

Da Agência Brasil:
Censo do IBGE aponta avanço da escolaridade no país
. O avanço na escolaridade foi um dos pontos destacados pelo estudo "Tendências Demográficas", divulgado hoje (25) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), analisando o período de 1940 a 2000. O censo de 1940 apontou que apenas 30,5% das crianças entre 7 e 14 anos de idade estavam na escola naquele ano. Em 2000, cerca de 95% estão na escola, segundo o instituto.
. Apesar das diferenças regionais ainda persistirem nos dias de hoje, em 1940 o abismo educacional apontava que no estado do Rio de Janeiro, então capital federal, metade das crianças estudavam, ou mais precisamente, 54,3%. Do outro lado, estava Tocantins (região norte e centro de Goiás), onde o índice era de apenas 9,7%.
. Ao longo de 60 anos, a taxa de analfabetismo ficou cerca de cinco vezes menor . Em 1940, mais da metade dos brasileiros não sabiam ler nem escrever, 56,8%, número que caiu para 12,1%. Também nesta comparação, segundo o IBGE, mais uma vez ficam evidentes as diferenças sócio-econômicas entre os estados. No Brasil de 60 anos atrás, a taxa de analfabetismo do Rio de Janeiro era de 34,1%, valor muito menor que os 80,5% verificados no Tocantins (região norte e centro de Goiás).

Mercosul & Sica

. Correta a idéia do presidente Lula da criação de uma área de livre-comércio entre o Mercosul e o Sistema de Integração da América Central (Sica), que expressou ontem em Brasília, por ocasião da visita do presidente do Panamá, Martín Torrijos.
. No mundo globalizado de hoje, a formação de blocos solidários entre países em desenvolvimento a base de interesses comuns é indispensável para que possam negociar com os EUA e com os países capitalistas mais ricos.

DESTAQUE DO DIA

A credibilidade das compras na Internet

Em tempo de desconfiança e relação às instituições e à honestidade das pessoas, merece atenção o incremento dãs compras por meio eletrônico. Nem tudo está perdido.

Segundo estudo realizado pela E-Consulting e pela Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (camara-e. net), as compras pela internet de CDS, DVDs, livros e outros bens de consumo, somadas à aquisição de automóveis e serviços ligados ao turismo somaram R$ 4,4 bilhões no primeiro trimestre de 2007 – correspondente a uma elevação de 57% em relação ao mesmo período do ano passado (de R$ 2,8 bilhões).

Esses dados são significativos, pois refletem a consolidação da credibilidade das transações comerciais via Internet, em que pese o noticiário registrar com alguma freqüência operações criminosas de quadrilhas que acessam contas bancárias e provocam danos a correntistas e a instituições bancárias.

Vale anotar que, segundo o mencionado estudo, a maior parcela do total dos valores registrados, a compra de automóveis comparece com R$ 1,95 bilhão, um crescimento de 59% em relação ao primeiro trimestre de 2006.

*
Para inserir sua opinião, clique sobre a palavra "comentários", abaixo. Você tem a opção de assinar gratuitamente o blog e toda vez que postar seu comentário sua assinatura será imediata. Ou usar a opção “anônimo”, porém assine ao final do texto para que possamos publicar o que você escreveu. Para enviar um e-mail clique aqui: lucianosiqueira@uol.com.br

Amaro, cidadão de Paulista

Foto: Fernando Silva

No Boletim Diário da PCR:
. O prefeito do Recife em exercício, Luciano Siqueira, e sua esposa, Lucy Siqueira, participaram, na tarde desta sexta-feira (25) da posse do título “Cidadão do Paulista” ao sociólogo José Amaro Correia, concedido pela câmara de vereadores da cidade. A cerimônia ocorreu na sede da prefeitura de Paulista e contou com a presença de políticos e da família do homenageado.
. “Nós nos conhecemos desde a década de 60, na época dos movimentos estudantis. Esse é um dos homens mais simples que conheci ao longo da minha trajetória e aprendi com a vida que esse tipo de pessoa é que devemos confiar. Zé é defensor da luta popular, que por vocação, aderiu à causa dos direitos comuns a seu destino e nunca usou da luta coletiva para proveito próprio”, exclamou o prefeito.
. José Amaro Correia, além de militante, é idealizador, proprietário e escritor do jornal “O Bocão”, que denuncia e esclarece, polemicamente, os problemas políticos do Paulista. “Estou muito agradecido de ter recebido o título, ainda mais, por ter sido unanimidade em voto na câmara. Cheguei a Paulista com o mutuário da Cohab e hoje tenho essa cidade como meu lar”, disse o novo cidadão do Paulista.

O olhar de Enio sobre a Operação Navalha

Charge de Enio Lins da Gazeta de Alagoas

Bom sinal

O Estado de São Paulo:
Levantamento da Fundação Getúlio Vargas mostra que 52% das empresas voltadas para o mercado interno aumentarão investimentos no segundo semestre. Entre as francamente exportadoras, só 25% mostram a mesma disposição. O dinamismo do mercado interno e o real valorizado explicam os resultados.

Bom dia, Cecília Meireles

Miró

Ou isto ou aquilo

Ou se tem chuva e não se tem sol
ou se tem sol e não se tem chuva!
Ou se calça a luva e não se põe o anel,
ou se põe o anel e não se calça a luva!
Quem sobe nos ares não fica no chão,
quem fica no chão não sobe nos ares.
É uma grande pena que não se possa estar
ao mesmo tempo nos dois lugares!
Ou guardo o dinheiro e não compro o doce,
ou compro o doce e gasto o dinheiro.
Ou isto ou aquilo, ou isto ou aquilo...
e vivo escolhendo o dia inteiro!
Não sei se brinque, não sei se estudo,
se saio correndo ou fico tranquilo.
Mas não consegui entender ainda
qual é melhor: se é isto ou aquilo.

25 maio 2007

DESTAQUE DO DIA

Pobres impulsionam indústria de materiais de construção

A simples observação empírica nos permite constatar sinais claros de aquecimento de atividades econômicas associadas à expansão do consumo. Na periferia do Recife, por exemplo, o aumento de lojas de eletrodomésticos. E de materiais de construção também.


Hoje vêm à luz dados de um estudo feito pela consultoria Booz Allen para a Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat) que merecem atenção.

Aproximadamente 80% dos imóveis novos construídos no Brasil são feitos de forma independente, pela pessoa física. Nas classes C, D e E, esse índice chega a 95%. O que fomenta o mais prolongado período de expansão da indústria de materiais de construção verificados nos últimos cinco anos.

Curiosamente, ainda segundo a pesquisa, embora tenha captado rapidamente mais de R$ 11 bilhões na bolsa no ano passado, a construção formal ainda tem modesta participação no crescimento de 9% que os fabricantes de materiais de construção acumulam em 2007.

Isso tem a ver com acesso da população menos aquinhoada ao crédito, que permite liberar uma demanda espontânea reprimida nos anos neoliberais, de Collor a FHC.
*
Para inserir sua opinião, clique sobre a palavra "comentários", abaixo. Você tem a opção de assinar gratuitamente o blog e toda vez que postar seu comentário sua assinatura será imediata. Ou usar a opção “anônimo”, porém assine ao final do texto para que possamos publicar o que você escreveu. Para enviar um e-mail clique aqui: lucianosiqueira@uol.com.br

História: 25 de maio de 1940


O casal de cangaceiros
A volante de José Rufino, BA, tocaia e mata o último cangaceiro, Corisco, o Diabo Louro, vingador de Lampião. Sua companheira Dadá é ferida, presa, perde uma perna, mas vive e participa das lutas populares até os anos 80.

PF superstar

Os excessos da Polícia Federal que o presidente Lula e o ministro Tarso Genro, da Justiça, reconheceram ontem, em reunião do Conselho Político, não têm acontecido apenas na chamada Operação Navalha.

O sensacionalismo das ações e o vazamento de informações tidas como sigilosas para a imprensa tornam a instituição instrumento do jogo político e lhe arranham a credibilidade conquistada perante a opinião pública.

E põe em risco o processo democrático.

Etanol x milho

Na Gazeta Mercantil:
No balanço ambiental do etanol, a cana melhora sete vezes mais a atmosfera que o milho. Estudo da Única mostra que a cada unidade de energia fóssil gasta na produção do álcool de cana resultam 8,9 unidades de energia renovável. No milho, a relação é de 1 por 1,3.

BNDES mostra redução de desigualdades

No Vermelho:
Novo índice do BNDES mostra diminuição da desigualdade regional
. O Centro-Oeste se aproximou do Sul e do Sudeste em desenvolvimento social de 1995 a 2005. Já o Norte e o Nordeste ainda continuam bem distantes, embora esta última seja a região que mais evoluiu proporcionalmente no período. Estes são os principais resultados, por enquanto, do Índice de Desenvolvimento Social (IDS) do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), divulgado nesta quinta-feira (24).
. Todas as regiões melhoraram suas condições de vida no período, mas não uniformemente, de acordo com o IDS. O índice vai de zero - a pior possibilidade - a 1 - a melhor.
. Entre as regiões, o Nordeste merece destaque, não só por ter acelerado seu desenvolvimento social relativamente às outras regiões, mas porque esse desempenho permitiu subir acentuadamente todos os indicadores parciais. Do ponto de vista da desigualdade regional, o IDS-BNDES mostra um dado importante: a redução da distância Nordeste-Sudeste em 17% no período. Contribuíram, para tanto, o aumento da taxa de alfabetização de 57,8% para 69,5% e da média de anos de estudo da população, que passou de 3,9 para 5,7 anos.
. De 1995 a 2005, o IDS do Nordeste subiu de 0,13 para 0,30. "Houve aumento de rendimento, mas o que explica (esse aumento) é educação e saúde", disse o superintendente da Secretaria de Assuntos Econômicos do BNDES, Ernani Torres, ao divulgar o índice.
. Já o índice do Norte, passou apenas de 0,32 para 0,36. A região chegou a sofrer queda em indicadores de saúde e educação entre 2003 e 2005, destoando do movimento de progressivo aumento nesses dois indicadores nas demais regiões.
. "Chegou a ocorrer uma involução da cobertura de esgoto na região metropolitana de Belém, como se a população tivesse aumentado e a rede de esgoto não", disse Francisco Marcelo Rocha Ferreira, um dos autores do estudo sobre o assunto.
. O IDS do Centro-Oeste, que em 1995, era de 0,44, relativamente próximo do índice da região Norte, cresceu para 0,61. "O Centro-Oeste sofreu profunda mudança nesse período", disse Ferreira.
. Foi a região onde houve maior crescimento da renda, com esse indicador específico saltando de 0,52 para 0,68. O estudo não investigou as causas disso, mas é possível a influência do agronegócio, que cresceu muito na região no período.
. Sul e Sudeste - O IDS do Sul cresceu de 0,54 para 0,68 de 1995 a 2005 e o do Sudeste passou de 0,64 para 0,74. Essas regiões mantiveram suas posições no ranking das melhores condições sociais e melhoraram indicadores de educação e saúde. Já no caso da renda, o indicador do Sul cresce de 0,62 para 0,72 e o do Sudeste começa e termina o período inalterado em 0,76, embora com altos e baixos no período de dez anos abrangidos no estudo.
. Destaque para a educação - Entre os fatores que foram mais significativos para a evolução do IDS-BNDES destacam-se, no caso do IDS-Educação, o aumento tanto da taxa de alfabetização - de 73,1% para 79,9%, quanto do crescimento da média de anos de estudo - de 5,7 para 7,4 anos. No caso do IDS-Saúde, o aumento da esperança de vida - 3,6 anos - e a expansão da cobertura das redes de água – de 80,5% para 90,1% - e de esgoto - de 48,4% para 56,8%. Já no IDS-Renda, o desempenho medíocre do rendimento per capita a preços de 2005, que decresceu de R$ 509 em 1995 para R$ 493 em 1999, e voltou a subir a partir de 2003, atingindo R$ 531 em 2005.
. O crescimento do IDS-Educação é um fato relevante, particularmente, por dois motivos. Primeiramente, foi o índice que, em termos absolutos, apresentou a maior contribuição individual para a melhora no IDS global. E também, por ser o indicador de menor base. Foi o que apresentou a maior taxa de crescimento, de 50%, o que fez com que a dispersão entre os “indicadores sociais parciais” do IDS-BNDES se reduzisse substancialmente, passando de 0,21 ponto para 0,13 ponto. Isto significa dizer que o cenário brasileiro recente apresentou, não só uma melhora social expressiva, mas que essa melhora foi acompanhada por um processo de convergência entre os indicadores parciais.
. Consonância com o PAC - Segundo os analistas do BNDES, as diferenças entre regiões, estados e áreas metropolitanas mostram que a intensificação dos investimentos em sistemas de coleta e tratamento de esgoto constitui uma das trajetórias mais eficazes de aceleração do desenvolvimento social brasileiro. Este resultado vai ao encontro da prioridade atribuída ao saneamento tanto no recém divulgado Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) quanto nas políticas do BNDES.
. Entenda o IDS - O Índice de Desenvolvimento Social do BNDES (IDS-BNDES), criado pela Secretaria de Assuntos Econômicos do BNDES (SAE), tem como objetivo declarado acompanhar, anualmente, as condições de vida da população do país. O novo índice reúne, em um único indicador, três diferentes dimensões do desenvolvimento social: renda, saúde e educação.
. Com este índice, o BNDES pretende tornar mais nítidas as diferenças sociais entre as várias regiões e estados brasileiros. Seus dados estarão sendo disponibilizados desde 1995, para diversos graus de desagregação geográfica: 5 regiões, 26 estados e Distrito Federal, e 9 regiões metropolitanas.
. O IDS-BNDES é apurado a partir da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (PNAD) o que lhe permite a periodicidade anual. Ele calcula os três índices levando em consideração os seguintes indicadores: o IDS-Renda avalia o rendimento médio mensal domiciliar per capita; o IDS-Saúde é composto pela média de três variáveis: a esperança de vida ao nascer, o percentual de domicílios com canalização interna de água, e o percentual de domicílios com rede coletora ou fossa séptica ligada à rede. Já o IDS-Educação é obtido através da média de duas variáveis: taxa de alfabetização e média de anos de estudo da população ocupada.

24 maio 2007

DESTAQUE DO DIA

Mulheres economicamente mais independentes

O Itaucard informa que as mulheres já representam a maioria dos titulares dos 81 milhões de cartões de crédito em circulação no país. Nada menos que 50,2% do total de cartões estão nas mãos de mulheres.

A pesquisa também estima que em 2007, na condição de titulares, as mulheres deverão consumir cerca de R$ 86,4 bilhões usando cartões.

A tendência dos próprios pesquisadores diante dessa constatação é valorizar o fato como elemento a ser explorado do ponto de vista do mercado. Mas, a nosso olhar, não é esse o aspecto principal, embora ela seja relevante.

O mais importante é acentuar a afirmação do papel no mercado de trabalho e na vida social em geral. É sintomático que as maiores taxas de aumento, segundo a pesquisa, estejam entre as mulheres jovens, entre 18 e 34 anos. Quer dizer, as mulheres que ingressam nom mercado de trabalho e afirmam a sua independência econômica.

Sinal positivo para a luta pela igualdade de gênero.
*
Para inserir sua opinião, clique sobre a palavra "comentários", abaixo. Você tem a opção de assinar gratuitamente o blog e toda vez que postar seu comentário sua assinatura será imediata. Ou usar a opção “anônimo”, porém assine ao final do texto para que possamos publicar o que você escreveu. Para enviar um e-mail clique aqui: lucianosiqueira@uol.com.br

Contra o alcoolismo

Ontem, no Palácio do Planalto, foi lançada, por decreto, a Política Nacional sobre Álcool, que visa reduzir os casos de violência e os danos à saúde causados pelo consumo excessivo de álcool.

O decreto contém 20 diretrizes que, entre outras medidas, restringe os pontos de venda de bebidas alcoólicas e amplia o atendimento aos dependentes do álcool. O Ministério da Saúde pretende aumentar de 1,2 mil para 1,6 mil o número de unidades dos Centros de Atenção Psicossocial em todo o país.

As repercussões do alcoolismo sobre o cotidiano dos brasileiros se expressam de modo dramático de muitas formas. Dos incidentes violentos no ambiente familiar aos acidentes automobilísticos.

A intenção do governo é boa, mas é preciso anotar que qualquer viés moralista ou de caráter repressivo em nada alterará esse quadro. Até porque em grande parte o alcoolismo e associação a frustrações profissionais e mesmo à exclusão social propriamente dita.

Bom sinal

O dado se inclui no ambiente de reaquecimento da economia. Registra-se novo recorde de aplicação dos recursos da poupança e do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço no mercado imobiliário: R$ 20 bilhões, contra R$ 16 bilhões em 2006.

Estimam-se em 300 mil os imóveis financiados, correspondentes ao maior volume de dinheiro para financiamento de moradia desde 1988.

Bom dia, João Cabral de Melo Neto

Arcangelo Ianelli

A psicologia da composição
(trecho)


É mineral o papel
onde escrever
o verso; o verso
que é possível não fazer.

São minerais
as flores e as plantas,
as frutas, os bichos
quando em estado de palavra.

É mineral
a linha do horizonte,
nossos nomes, essas coisas
feitas de palavras.

É mineral, por fim,
qualquer livro:
que é mineral a palavra
escrita, a fria natureza


da palavra escrita.

Lula x funcionários públicos

Inicialmente foram as alterações no sistema previdenciário, no início do primeiro mandato. Agora é a tentativa de controlar rigidamente o gasto com pessoal e impor limites ao direito de greve. O fato é que entre os servidores públicos e o governo não parece haver clima para uma boa convivência.

Nem para uma convivência pacífica.

As manifestações públicas ocorridas ontem, inclusive no Recife (e na Esplanada dos Ministérios, em Brasília) atestam o grau de tensão.

Demais, prossegue a greve de funcionários de alguns órgãos, como o Ibama, o Incra e o Ministério da Cultura.

Há, nesse conflito, uma contradição de fundo. Se o PAC prenuncia uma expansão importante das atividades econômicas induzidas pelo Estado, como diminuir o papel dos servidores públicos? Tratando-os como o governo os trata, o resultado é o desinteresse e a falta de élan de um segmento que terá, ao que parece, suas responsabilidades aumentadas.

Refinaria abre concurso

No Blog de Jamildo:
Petrobras anuncia concurso para as primeiras 300 vagas
. No primeiro semestre de 2008, a Petrobras vai abrir concurso público para as primeiras 300 vagas na Refinaria Abreu e Lima, destinadas a operadores de unidades de processo. Os candidatos deverão ter nível médio com formação técnica em qualquer área.
. O anúncio foi feito durante a audiência pública realizada na área do empreendimento nesta quarta (23) para a discussão do Estudo e do Relatório de Impacto Ambiental (Eia-Rima) do projeto.
. Durante a fase de implantação, a Refinaria Abreu e Lima vai gerar 16 mil empregos. Além de 1,6 mil diretos na operação propriamente dita e outros 7 mil postos indiretos quando estiver funcionando.
. A unidade vai receber investimento de US$ 4 bilhões e começa a operar em agosto de 2010.

História: 24 de maio de 1870

Óleo de Antonio Ferrigno
D. Pedro II alforria 70 filhos de escravas da fazenda imperial. As mães permanecem cativas. (Vermelho www.vermelho.org.br).

23 maio 2007

Nossa coluna de toda quinta-feira no portal Vermelho

A vida por um fio

Já se vão uns bons vinte anos, esse amigo de vocês exercia o mandato de deputado estadual colado na luta do povo. Num cotidiano de conflitos, passeatas, audiências públicas e reuniões, pôde anotar fatos e lições da vida simples e atormentada dos que quase nada possuem.

Certa vez, numa área de ocupação, no Ibura, na periferia do Recife, o problema era conquistar fornecimento de água e de energia elétrica. A água era clandestinamente obtida de um cano mestre nas proximidades. E gambiarras mal feitas e arriscadas garantiam a luz de cada barraco. O inexperiente deputado, tomado de certa dose de entusiasmo e de inconseqüência, botou pra quebrar:

- Pois é, minha gente. Não querem nos fornecer a energia elétrica, nem água, porque vocês consomem pouco e não dão lucro. Mas essas gambiarras pelo menos têm uma coisa boa, livram vocês de pagarem a conta no fim do mês!

- Não é coisa boa, não, deputado. A gente prefere pagar a conta, porque assim fica com um documento pra provar que a gente existe e tem direito a ficar aqui.

A advertência feita por umas das lideres da ocupação, mulher de meia-idade, um tanto obesa e face enrugada, abriu nossos olhos para a elementar serventia da conta de luz: a prova de cidadania.

Pois bem. Há alguns dias atrás, a Folha de S. Paulo noticiou a morte de uma aposentada de 53 anos, em Fortaleza, Ceará, porque o direito elementar ao fornecimento de energia elétrica lhe foi negado por inadimplência.

Maria Luiza Bezerra, a vítima, sofria de insuficiência respiratória e sobrevivia com a ajuda de um respirador e de um inalador elétrico. Apesar de ter o seu nome incluído num cadastro de 150 pessoas no Estado que dependem da energia para viver e que, mesmo em caso de inadimplência, não poderiam sofrer um desligamento – informa a reportagem – funcionários da Coelce (Companhia Energética do Ceará) - empresa pertencente ao grupo espanhol Endesa - fizeram o corte por causa de uma dívida de apenas R$ 204.

Um inquérito policial foi instaurado pelo 11º Distrito Policial, a pedido do Ministério Público, para apurar se houve erro e investigar os responsáveis pela morte. A Coelce informou que constituiu uma comissão de investigação. Algum funcionário – mero executor da norma administrativa -, feito bode expiatório, pagará caro, ou não, pelo ocorrido. E a empresa certamente manterá a norma de cortar a luz de pobres coitados devedores de míseros valores que nem de longe comprometem seus alentados lucros.

A vida humana é que não tem valor quando se passa ao controle privado serviços essenciais de interesse público com a distribuição de energia elétrica. Mesmo quando se tem uma conta de luz ou de água para provar “que a gente existe e merece ficar aqui”, como dizia a líder comunitária do Ibura.

Biocida para combater a dengue


Na Ciência Hoje:
Substância não poluente extraída de planta brasileira elimina 100% das larvas do Aedes aegypti
. Uma pesquisa realizada por cientistas da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e da Universidade de São Paulo (USP) resultou na criação de uma substância que consegue eliminar totalmente as larvas do mosquito Aedes aegypti , transmissor da dengue, sem deixar resíduos tóxicos no ambiente. O biocida foi desenvolvido a partir de uma planta nativa brasileira presente em grande quantidade na mata atlântica, a Piper solmsianum.
. O estudo, conduzido pela bióloga Marise Maleck e pelo entomologista Anthony Érico Guimarães, ambos do Laboratório de Díptera do Instituto Oswaldo Cruz (IOC), teve como ponto de partida o estudo das lignanas, moléculas lipídicas produzidas pelas plantas e que servem como proteção contra insetos predadores. Ao analisarem as lignanas da P. solmsianum , os pesquisadores atestaram sua alta toxicidade contra as larvas do A. aegypti .

Bolsa Família em ajuste


Na Folha Online:
Crianças com Bolsa Família têm menor aprovação escolar
. O baixo índice de aprovação escolar nas famílias com o Bolsa Família - entre 3,4 e 3,9 pontos percentuais, em média, menor que nas famílias pobres não-beneficiadas - reforçou a proposta do Ministério do Desenvolvimento Social de premiar alunos que passem de ano.
. Segundo a secretária de Renda da Cidadania, Rosani Cunha, a proposta submetida ao presidente Lula prevê o pagamento de R$ 204 por ano aos alunos aprovados a partir da quinta série, até o final do ensino fundamental: "A idéia é garantir apoio financeiro ao adolescente do Bolsa Família, mas os valores não estão definidos".
. A proposta é uma das mudanças em estudo no Bolsa Família e está combinada ao reajuste do valor do benefício e à extensão do programa às famílias com filhos até 17 anos. Desde que foi criado, em outubro de 2003, o Bolsa Família paga entre R$ 15 e R$ 95 por mês, dependendo do grau de pobreza e do número de filhos até 15 anos.
. Dados sobre aprovação escolar são os que mais chamam a atenção na primeira pesquisa sobre o impactos do Bolsa Família na vida dos beneficiários, divulgada pelo ministério.Após entrevistar 15 mil famílias em novembro de 2005, a pesquisa indicou também o aumento dos gastos com compra de alimentos e material escolar. No Nordeste, entre as famílias com renda per capita entre R$ 50 e R$ 100, uma parcela de R$ 50,74 do benefício teria sido gasta em fumo e bebidas alcoólicas em um ano.
. A exigência de comparecimento a pelo menos 85% das aulas, feita pelo programa, elevou a freqüência às aulas em 7,1 pontos percentuais no Nordeste (e em até 12,3 pontos percentuais entre as meninas no Sul e no Sudeste). Os números foram acompanhados pela queda da evasão escolar entre os beneficiados, quando comparados à famílias igualmente pobres que não recebem a bolsa. Mas a presença dos alunos na escola não trouxe avanço no rendimento.
. Na região Norte, o índice de aprovação dos meninos foi de 10,7 a 11,3 pontos percentuais menor que nas famílias que não recebem o benefício, dependendo da faixa de renda. Foi o pior resultado da pesquisa, que apontou também maior presença no mercado de trabalho dos adultos beneficiários.Para Rômulo Paes de Sousa, secretário de avaliação do ministério, o resultado era "esperado", diante das chances históricas de sucesso escolar das famílias beneficiadas, "embora não desejável". "Essa é uma avaliação preliminar, o mais importante é acompanhar o comportamento dessas famílias ao longo do tempo".

Contra a Emenda 3


No Vermelho:
No Grito da Terra, Contag reforça protesto contra Emenda 3
. Os 10 mil integrantes do Movimento Grito da Terra Brasil, ligados à Confederação dos Trabalhadores e trabalhadoras na Agricultura (Contag) participam da manifestação convocada em Brasília pela Central Única dos Trabalhadores (CUT), contra a Emenda 3. O tema deve constar da audiência da central camponesa com o presidente Lula, autor do veto à emenda, que a bancada patronal no Congresso pretende derrubar.
. Veja a reportagem clicando aqui http://www.vermelho.org.br/base.asp?texto=18424